Das Borboletas, do Sangue para a Salubridade.. hahaha mesmo?

Das Borboletas, do Sangue para a Salubridade.. hahaha mesmo?

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Educação Ambiental, uma baboseira

"E então minha cara, o que você acha do meio-ambiente?"
"Aiii, eu goooosto muuuito do meio-ambiente"
... oO
Bom filha, ainda bem que você gosta do meio-ambiente, porque se não ele não gostaria nada de você!
Porque na União Soviética é assim, não é você que destrói o meio-ambiente, e o meio ambiente que destrói você!

Quanta palhaçada...
Meio-ambiente é tudo, você, eu, nossa relação, nosso meio social, nossa relação vital com o espaço, como o que comemos, o que usamos, o que jogamos fora, onde vamos, como vamos. Dizer que você não gosta do meio-ambiente significa dizer que você não gosta do mundo, nem mesmo de si.
Existe aquela velha concepção do ambiente selvagem, que tem que ser dominado pela civilização, pela racionalidade. Em oposição a selvageria está a etiqueta, que é o certo, mas nada tem relação com respeito.

"A natureza é lá longe, no bosque, na arvore, na floresta, na AMAZONIA! Mas aqui na minha casa não... NÃAAAAAO, aqui eu posso fazer o que eu quiser, tocar o terror, porque se eu proteger as arvorezinhas lá d Amazônia ta tudo resolvido...." BÈEEEEEEEEEEEEEEE WRONG WRONG!

Tudo que fazemos está correlacionado, possui uma motivação e um efeito, que não é sentido apenas por quem o faz, mesmo que estejas sozinho no banheiro e ninguém mais o veja. Nossas idéias, nossas vontades e necessidades são originadas de uma produção social, seja familiar, seja pela mídia, seja pelos amigo, e a forma com que agimos tem muito dessas influências.
Não digo que somos pedaços de amebas que andam por ai de acordo com uma programação pré estabelecida, temos raciocínio sim, grande possubilidade de evolução e mudança, mas já passou da hora de usarmos.. não é? Pensar sobre o que fazemos, como fazemos e as conseguencias disso. Se responsabilizar por isso.

A Educação Ambiental é uma baboseira pois ela existe pela falta de noção do outro, do externo a mim, ela surge do egoísmo, da má educação, do desrespeito, coisas que a mamãe e a vovó sempre disseram. "Respeitar o outro" "não faça com o outro o que não quer que faça contigo", das coisas simples...
A sustentabilidade e a preservação não vão muito além do respeito. Os orientais já trabalhavam essas noções com Confúcio e Sidarta, de respeito ao meio, aos objetos, pois dependemos deles para desempenhar nossas ações e reproduzir nossa vida.


Claro que exagero quando falo que a Educação Ambiental é uma baboseira, pois há muitos fatores que devido a complexidade das relações, ou da manipulação das empresas, governo e mídia, ficamos alheios... e a educação ambiental vem nos auxiliar nestas questões.

Consciência. Pensar no que fazer. Se é realmente necessário. Se não há uma forma mesmo degradante de fazer. O que se pode fazer para mitigar ou compensar os feitos inevitáveis que causamos?
A revolução sempre parte de baixo para cima, nunca ao inverso.
Mudemos nossa forma de pensar e agir.

Ps: E lembrem-se do dia 22: O dia no mundo sem meu carro. Evitem utilizar autos. Desloquem-se pelo transporte público, por bicicletas, ou quaisquer outros meios, para percebermos o quanto o ambiente é tão mais belo sem estas máquinas.

2 comentários:

SpaceWagner disse...

Grande Tainá!

Muito obrigado pelo comentário lá no blog!

Vou adicionar o seu blog na minha barrinha feliz de favoritos :p

Quanto à postagem, eu sempre tive minhas dúvidas sobre educação ambiental, até porque muitas vezes ela aparece como iniciativa de uma empresa, por exemplo. Acho que ela é sim necessária, mas deve ser reformulada de modo a integrar alguns desses comportamentos humanos que você comentou.

Hoje, como tudo no sistema capitalista, a responsabilidade para com o ambiente aparece como um meio de "ganhar mais dinheiro que os outros", ou seja, incorpora as estratégias "verdes" das empresas, que conquistam as pessoas por meio de uma determinada prática de marketing.

Ou seja, responsabilidade social-ambiental corporativa = estratégia.

Por isso que é necessário refletir sobre o real sentido dessa educação ambiental, como você colocou! Existem coisas que não podem ser atreladas à lógica do lucro para que tenham seus reais efeitos.

Um Abraço!!

Wanderson Rodrigues da Silva disse...

Filho, concordo com vc.

O respeito, a disciplina e a ética são virtudes que quando aprendidos no berço pelo exemplo de nossos pais permanecem em nossa alma.

Faltam mais pais educadores para que tenhamos filhos éticos e respeitadores.

bj